domingo, 26 de agosto de 2012

Fatal Fury

O que mais me chamou a atenção em Fatal Fury foi a música e a história. Em relação ao som, eu não tenho palavras para descrever o quanto isso estava adiantado para época. Sinceramente, conheço tantos jogos de arcade de 1990, 1991 que não tinham qualidade sonora, salvo algumas exceções. A música e o som de Fatal Fury é nota 10/10, o gráfico também, a jogabilidade poderia ser um pouco melhor, mas é um jogo que diverte. Pena ser tão curto.


Essa fúria fatal é o desde de vingança do irmãos Bogard. Geese Howard matou o pai deles e eles se inscreveram no torneio para chegar até ele e vingar o pobre diabo. Ainda não entendi o porquê do Joe Higashi estar nisso também. Por certo, ele deve ter "vestido" a carapuça.

Não é um jogo difícil e é facinho terminá-lo. O que eu acho bonito é que o dia vai passando. Round 1 - manhã, round 2 - tarde e round 3 - noite. Um diferencial é o modo 2p (dois jogadores). Os dois jogam contra o desafiante e em seguida, lutam entre si. Meio confuso jogar ao mesmo tempo dessa forma, mas é tudo uma questão de costume e colaboração.
Modo de dois jogdores
Recomendo esse jogo para amantes de jogos de luta. É uma paulada na muleira dos jogos que não chegavam aos pés dos poderosos títulos da SNK.

Um comentário:

  1. mas que capa tosquíssima! haieuhaieuhaiuhe

    abração INNU!
    - KQ

    ResponderExcluir