segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Renegade

Com certeza é um dos jogos mais difíceis e viciantes que eu já joguei na vida. Renegade fez a minha cabeça de criança por alguns anos e só parei de jogá-lo na época porque a máquina havia ido embora do fliperama. Eu o conheci por volta de 1988, no arcade do N. Bandeirante (cidade vizinha onde moro) e poucas pessoas conseguiam zerá-lo de modo garantido. 

O jogo tem a mesma jogabilidade do Double Dragon II. Quando o personagem fica de frente para o oponente, ele faz um tipo de golpe, de costas, outro completamente diferente. O botão 2 é pulo. Basicamente, você é um bad guy que tem como objetivo derrotar quatro gangues rivais sozinho. A primeira gangue é dos maloqueiros, a segunda, dos motoboys endiabrados, a terceira, da mulherada enfezada e a última é dos seguranças armados com punhais pontudos e pontiagudos. Respectivamente, o primeiro chefe é um louco de rua, o segundo, o líder punk motoqueiro, a terceira é a Maria Machadão e o quarto um perigoso empresário que atira com sua pistola de balas. 

A medida que o jogador avança, a dificuldade aumenta E MUITO! Ganha-se uma vida extra com 30.000 pontos e nada mais. Nas fases 1 e 2, se o personagem cair no buraco ou no lago, adeus. Game over sem garantia de vida (ao menos que tenha feito mais de 30.000 pts). Na gangue 3 (a das mulheres), uma porrada e o cara cai no chão. Na quarta fase, é ainda pior. Se for atingido, mesmo com o life cheio, o personagem morre, pois um tiro ou uma facada é um golpe mortal. 


Na versão Kunio Kun, o jogo é o mesmo e as ações de todos os personagens também, no entanto, a história é bem diferente. O seu personagem principal defende o amiguinho que é espancados pelas gangues. A roupa de todo mundo muda, exceto a do último chefe e os capangas dele ao invés de serem negros, são homens brancos. 

À esquerda, Kunio Kun e à direita, Renegade. Versões japonesa e americana respectivamente
Esse jogo é um bom desafio para quem gosta de ser persistente e se amarra em games de luta. É um primórdio de brigas de rua e eu o acho bem original e diferente dos jogos da época por conta da jogabilidade.

FELIZ 2014 E MUITOS GAMES PARA TODOS NÓS!! Até a próxima e obrigado pelas visitas.

3 comentários:

  1. "Maria Machadão", pelo nome parece ser bem difícil mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, mestre Jorge!! Para vencê-la é preciso usar uma outra estratégia. Não dá para encará-la de frente porque ela sempre consegue se sobressair. O segredo é correr e ela irá correr atrás do seu personagem também. Ao pressionar o botão de golpe, ele dá um chute e ela cai. Aí é só continuar mantendo esse ataque até ela cair morta. ;)

      Excluir
  2. outro jogo que marcou época, ultimo chefe era foda, tomar um teco e morrer. sempre que jogo o mame, dou uma partida nele

    ResponderExcluir